Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Intimidades Reveladas


Quinta-feira, 05.02.15

Para homens, infidelidade sexual incomoda mais do que traição emocional

Um estudo conduzido por pesquisadores da Universidade Chapman, na Califórnia, comprovou o que - em teoria - muita gente já sabia: que o ciúme têm motivações distintas para homens e mulheres heterossexuais. Depois de ouvir 64 mil americanos de 18 a 65 anos, os pesquisadores concluíram que os homens se incomodam mais com a infidelidade sexual de suas parceiras, do que com a traição emocional. Já as mulheres são mais afetadas pela infidelidade emocional de seus companheiros.

O estudo quis saber o que era mais perturbador para os participantes: o parceiro fazer sexo com outra pessoa ou ele se apaixonar por outra pessoa? Entre os homens, 54% disseram que ficariam mais incomodados se descobrissem que sua mulher fez sexo com outro homem. E 46% ficariam mais perturbados com o envolvimento emocional. Entre as mulheres, resultado foi bem diferente, com 65% dizendo que se incomodaria com a infidelidade sentimental. De acordo com o estudo, homens e mulheres bissexuais, assim como os gays, não apresentaram diferenças significativas nas respostas.

O principal autor da pesquisa escreveu que "o homem heterossexual se destaca de todos os outros grupos: é o único muito mais propenso a ficar mais chateado com infidelidade sexual em vez de infidelidade emocional".

"As respostas de homens e mulheres para ameaças de infidelidade variam de dores intensas de ciúme até demonstrações de atenção para reconquistar seu parceiro. O ciúme também pode desencadear comportamentos prejudiciais e violentos, por isso é importante entender quais são os gatilhos mais potentes do ciúme", afirmou Frederick. (Com informações do site O Globo)

fonte:http://www.bonde.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 20:09

Segunda-feira, 12.01.15

Homens lidam pior com infidelidade

Os homens heterossexuais deixam-se afetar mais pelas traições do que as mulheres, segundo um estudo da Chapman University, na Califórnia (EUA). Já no caso dos bissexuais e homossexuais, as diferenças na forma como homens e mulheres lidam com os casos de infidelidade não são acentuadas. "Os homens heterossexuais realmente destacam-se de todos os outros grupos: são os únicos a ficarem mais chateados com os casos de infidelidade sexual do que com a infidelidade emocional", explicou David Frederick, autor do estudo. Quando existe apenas infidelidade emocional, de acordo com a investigação, significa que o parceiro se apaixonou por outra pessoa com a qual ainda não tem relações sexuais. O facto de poderem sentir o que o estudo designa de incerteza paterna, por nem sempre terem a certeza de que são os progenitores dos filhos das suas companheiras, também pode tornar-se um problema para o sexo masculino, tal como o ciúme. "Pode também ser prejudicial e desencadear comportamentos violentos, por isso é importante entender que situações mais provocam ciúme", sublinhou o autor do estudo. Infidelidade é a maior culpada por divórcios A infidelidade chega mesmo a ser apontada, no estudo, como a maior causa de divórcios: 34% dos homens inquiridos admitiram que já tiveram sexo fora do casamento, enquanto apenas 24% das mulheres revelaram que foram infiéis. No estudo da Chapman University, publicado na revista académica Archives of Sexual Behavior, participaram 63 894 pessoas, entre os 18 e os 65 anos.

fonte: http://www.cmjornal.xl.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 17:36

Domingo, 21.12.14

Relações extraconjugais adoçam as épocas festivas

Passar muito tempo com a família pode intensificar a pressão nos relacionamentos que já estão em crise. Talvez isso justifique as traições nas épocas festivas ou depois do fim de semana.

 

Quem não conhece alguém que nasceu no final de setembro, início de outubro, ou alguém que tenha nascido nove meses depois da Queima das Fitas. As épocas festivas podem dar azo a grandes festejos, mas aparentemente também potencia as traições segundo o site de relacionamentos extraconjugais Ashley Madison. “Períodos prolongados junto à família podem gerar uma pressão enorme em relacionamentos que já estão em crise”, disse em comunicado de imprensa Eduardo Borges, representante do site em Portugal e no Brasil.

O fundador do site, Noel Biderman, disse que a época de Natal e da passagem de ano deveria ser uma altura em que as pessoas se sentiriam felizes, “mas nem sempre isso acontece”. Eduardo Borges acrescentou que “não é por acaso que janeiro é um dos meses com maior taxa de divórcios no mundo”.

 
 

Mesmo quando não se chega ao divórcio, a traição pode acontecer. Sobretudo à segunda-feira de manhã, referiu Noel Biderman. “Numa manhã de segunda-feira é fácil alguém acordar e chegar à conclusão que não quer voltar a ter um fim de semana repleto de discussões. Quer, por oposição, paixão e afeto.” Altura perfeita para procurar companhia naquele que é o primeiro site de relacionamentos extraconjugais do mundo.

Estudar os infiéis

Contudo, segundo um estudo do mesmo site, as manhãs não são assim tão favoráveis para a traição – a moralidade vai-se ‘perdendo’ ao longo do dia. Um estudo que alegadamente entrevistou 172 mil dos usuários americanos concluiu que estes preferiam trair à quarta-feira à tarde e durante o horário de expediente – 68% das infidelidades teriam lugar no local de trabalho e que demoravam, em média, uma hora e dezassete minutos.

O site, criado no Canadá em 2002, tem mais de 31 milhões de utilizadores anónimos em todo o mundo. Em Portugal existe desde 2013 e já conta com 100 mil infiéis. Diz-se “100% seguro”, mas Eric Anderson, um professor de masculinidade, sexualidade e desporto na Universidade de Winchester, em Inglaterra, que lidera o gabinete científico do Ashley Madison espiou mais de 4.000 conversas online. O professor pretendia que estudo ajudasse “a deslindar o estrangulamento que a nossa cultura tem sobre sexo e amor”.

O estudo concluiu que as mulheres entre os 35 e 45 anos estudadas procuram relacionamentos extraconjugais porque querem mais romance, paixão e sexo, mas não se querem divorciar dos maridos. “Ser feliz no casamento é muito diferente de ser feliz na cama”, disse Eric Anderson, citado no comunicado de imprensa do 109º encontro anual da Sociedade Americana de Sociologia. “Os nossos resultados não refletem desarmonia no casamento, mas uma monotonia em termos sexuais que é um facto social das relações monogâmicas de longo prazo.”

O investigador concluiu: “É muito claro que o nosso modelo de ter sexo e amar apenas uma pessoa para o resto da vida falhou e falhou redondamente.” Uma afirmação, que encontra reflexo no estudo da investigadora portuguesa Joana Arantes, em que embora 95% das pessoas entrevistadas não concorde com relacionamentos extraconjugais, apenas 74% se manteve sempre fiel aos companheiros.

 

 

fonte:http://observador.pt/2

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 20:21

Domingo, 07.12.14

Homens preferem amantes inteligentes

Homens preferem amantes inteligentes …e ainda uma noite de prazer com amante em detrimento de um programa cultural com a parceira.

Multiplicam-se as teorias quando o tema é a traição. Diz-se que a infidelidade é parte da natureza humana e que a monogamia não existe. Muitos defendem que é pecado, outros alegam que cada um faz o que quer com o corpo, e por oposição aos que acreditam que flirtar virtualmente não é considerado traição, há aqueles que afirmam com todas as letras que basta uma simples mensagem com conteúdo mais duvidoso para que exista infidelidade.

Estudos comprovam que os homens pensam mais em sexo do que as mulheres, mas será que eles só pensam mesmo nisso? 4.345 utilizadores do site AshleyMadison.com responderam “não” à pergunta, e concluiu-se que o “conteúdo” (leia-se inteligência) influencia positivamente o desejo sexual. Sobretudo no caso da amante. “Mulheres mais inteligentes são melhores na cama”, afirmam os utilizadores que participaram no inquérito.

80% dos homens revelaram ter companheiras com nível cultural bom/acima da média, mas, ainda assim, 69% dos utilizadores questionados dizem preferir uma noite de sexo com a amante em detrimento de um programa cultural com a parceira (apenas 31% dos homens afirmaram o contrário). Fora da cama e ainda com a amante, “cultura” é o assunto predileto dos homens.

“Percebemos, com o inquérito, que a inteligência e um bom nível de cultura geral podem atrair mais um homem do que um corpo escultural. E, mais caricato do que isso, é o facto da inteligência da amante ser, para os utilizadores, mais importante do que a da parceira”, refere Eduardo Borges, diretor geral do AshleyMadison.com, em alusão à pesquisa. “Por mais que os homens procurem casos extraconjugais com o intuito de satisfazer os seus desejos sexuais, a verdade é que eles acabam por interessar-se pelo lado intelectual da amante”, acrescenta o diretor geral.

fonte:http://flagra.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 20:14

Quarta-feira, 07.05.14

Segunda-feira é o dia mais popular para traições

A segunda-feira é o dia com mais procura por sexo extraconjugal. Essa é a conclusão de uma análise de dados de acesso feita pelo Victoria Milan, site internacional especializado na procura de amantes. De acordo com a rede social, a atividade cresce 14% no primeiro dia útil da semana em comparação com os outros dias. O motivo pode ser a insatisfação com um fim de semana ruim.

 

O site divulgou dados que mostram que os casais apimentam a vida amorosa durante o fim de semana, mas traem no decorrer dela. Eles fizeram uma pesquisa com 3500 homens e mulheres da rede social sobre o por quê disso. Entre os motivos, está a presença de fortes sentimentos de insatisfação ao longo do fim de semana, o que leva um dos elementos a procurar um novo parceiro, especialmente na terça-feira.

Quase metade dos entrevistados (um total de 41%) afirmou que a sexta ou sábado são os dias em que sentem a maior necessidade de se divertirem - mas sem traição: se na segunda-feira a busca por parceiros extraconjugais sobe 14%, sexta e sábado revelaram-se datas vagarosas no que se refere à busca de sexo fora da relação. Assim, trai-se quase duas vezes menos nesses dois dias do que em terças, quartas, quintas e domingos.

Reversão Para corrigir isso, pode ser útil prestar atenção às respostas dos entrevistados aos motivos que levam à traição. Veja:

36%: traem na segunda-feira porque passaram algum aborrecimento no fim de semana com o parceiro;
18%: traem na segunda porque sentiram falta de sexo no fim de semana;
17%: traem no primeiro dia útil da semana porque consideram esse um dia deprimente;
29%: traem nesse dia porque “querem começar a semana com uma boa dose de adrenalina”.

A rede A Victoria Milan é uma rede social anônima, criada em 2010, para ajudar pessoas a buscar relacionamentos secretos. A base de usuários, segundo o site, é de mais de quatro milhões de em todo o mundo, em 33 países.

fonte:http://www.otempo.com.br/i

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 13:41

Terça-feira, 22.04.14

Infiéis preferem sexo com amante, mas para dormir elegem parceiro fixo

Um levantamento mostrou que a maioria das pessoas infiéis preferem sexo com o amante, mas, na hora de dormir, escolhem o parceiro fixo. A análise foi obtida pelo site de encontros Victoria Milan, que ouviu 4.658, entre mulheres e homens. Quando questionados, 76% dois infiéis declararam essa preferência.

 

Perguntados, ainda, sobre uma possível ruptura com o par fixo para assumirem os amantes, 69% das pessoas disseram que não pensam em deixar o companheiro(a), e 85% asseguraram que nunca considerariam o(a) amante como candidato a se tornar parceiro fixo. A maioria disse, ainda, que a ideia do 'caso' é apenas para recuperar a paixão, ou por diversão.

Em números, 42% dois infiéis justificaram a exclusão do(a) amante enquanto novo parceiro, ainda, dizendo que não querem outro companheiro(a), enquanto 3% reafirmaram que só estão atrás de sexo, nada mais. Além disso, 11% explicaram que sexo não é suficiente para formar um casal, e 9%  disseram que "não é fácil encontrar alguém para se conectar além do plano sexual".

Na hora de listarem razões para a preferência de se manterem com o atual parceiro, eles falaram de segurança (35%), amor (29%), estabilidade (19%), família (12%) e felicidade (5%).

 fonte:http://www.otempo.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 23:18

Segunda-feira, 14.04.14

Infiéis revelam fantasia preferida na hora da intimidade

“Qual sua fantasia?” Essa, sem dúvida, é uma das principais perguntas entre casais na cama. A curiosidade em adivinhar o que o parceiro ou a parceira fantasiam na hora do sexo, aguça a imaginação e gera criatividade esquentando ainda mais o clima.

E para saber o que realiza mulheres na hora do sexo, o AshleyMadison.com – site de relacionamento extraconjugal do mundo - realizou uma pesquisa com 2814 usuárias (mulheres) pra saber qual a fantasia que elas preferem usar com o amante na cama e o que eles pensam a respeito.

“Os infiéis sempre acabam realizando suas fantasias com mais liberdade quando estão com o amante, especialmente as mulheres. Elas se soltam mais, ousam mais e, sem dúvida, uma fantasia nessa hora ajuda. E, claro, queremos saber o que elas, as mulheres usuárias do site, preferem vestir na hora do sexo”, comenta Eduardo Borges, country manager do AshleyMadison.com no Brasil.

 

Confira os resultados da pesquisa:

Você já usou fantasia com o seu amante?

Sim 54%

Não 46%

 

Qual fantasia mais gosta de usar?

1º lugar Enfermeira

2º lugar Colegial

3º lugar Faxineira

4º lugar Policial

5º lugar Secretária

6º lugar Salva-vidas

7º lugar Penélope Charmosa

8º lugar Melindrosa

9º lugar Marinheira

10º lugar Cozinheira

 

Usar fantasia na cama faz você sentir

Mais tesão 34%

Mais selvagem 28%

Mais divertida 20%

Mais confortável com o próprio corpo 18%

 

A opinião deles:

O que você acha de mulheres usando fantasias?

Quente 42%

Divertido 34%

Esquisito 25%

 

fonte:http://www.bemparana.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 19:33



Pesquisar

Pesquisar no Blog