Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Intimidades Reveladas



Sábado, 22.10.16

Descubra 5 motivos pelos quais ela não quer fazer sexo oral em você

A prática do #sexo oral é adorada pelos homens, porém as mulheres tem certa problemática com tal prática. Por diversos motivos, muitas parceiras se recusam a fazê-la em seus namorados ou maridos, o que tende a chateá-los profundamente. Mas é preciso entender os motivos das mulheres, pois muitas vezes, a partir do momento que se compreende o motivo da recusa, o próprio homem pode fazer o que está a seu alcance para convencê-la.Confira os cinco motivos mais comuns pelos quais uma mulher se recusar a praticar sexo oral em um homem:

1 - A superestimação da prática feita pelos homens.

O cérebro masculino quase sempre está idealizando as experiências sexuais pelo que veem em filmes da indústria pornográfica, o que é um grande erro, já que muitas coisas são pura ficção. Uma mulher comum dificilmente praticará o sexo oral como uma atriz de filmes adultos, e é necessário entender isso. Quando duas pessoas mantêm uma relação sexual, o respeito é necessária acima de tudo, e romper esse respeito pode ocasionar a recusa de diversos tipos de possíveis experiências sexuais.

 
 
 

2 - Falta de higiene em seu órgãos genitais

É necessário manter total higiene em sua região genital, coisa com a qual muitos homens não se preocupam. Aparar os pelos e lavar constantemente a região é algo preciso.

3 - Você demora demais

Não são muitos os homens que conseguem ficar muito tempo sem ejacular durante práticas sexuais, mas se você é um deles, esse pode ser um dos motivos pelos quais sua parceira não quer praticar sexo oral em você. Simplesmente não cobre que ela esteja do início ao fim do "tempo preciso por você", ou nunca mais você terá esse tipo de experiência sexual com ela.

4 - Você se recusa a fazer sexo oral nela

Muitos homens são egoístas e também não fazem sexo oral em sua parceira, muitas vezes pelos mesmos motivos pelos quais elas não querem fazer nele, acrescentando somente a parte do egoísmo em que se cobra mas não aceita ser cobrado. É preciso colaboração mútua.

5 - Você nunca avisa quando está prestes a ejacular

A maioria das mulheres não estará interessada em ter em sua boca o sêmen de seu parceiro, pois possuem extremo nojo. Quando um homem não avisa antes de ejacular e faz sua parceira passar por essa situação, é muito provável que isso a bloqueie de fazer a prática oral em você novamente

fonte:http://br.blastingnews.com/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 17:56

Sábado, 22.10.16

Quanto tempo deve durar uma relação sexual normal?

A vida sexual dos casais é influenciada por vários tabus. Alguns desses tabus estão relacionados ao tamanho do membro masculino, ao que seria certo ou errado na cama, ou até mesmo, a quanto tempo é preciso durar uma relação sexual entre o casal.

De acordo com um estudo publicado, no The Journal Sex Medicine (Jornal Medicina do Sexo), a relação sexual ideal tem uma duração de aproximadamente 7 minutos. O estudo foi realizado por pesquisadores do Centro de Terapia e Pesquisa em Sexualidade nos Estados Unidos, dele participaram especialistas de diversas áreas da saúde de psicologia, medicina, terapia familiar e trabalho social. Através de questionários foi estimado o tempo médio que se deve durar um ato sexual, desde a penetração até a ejaculação, sem considerar as preliminares.

 

Resultados da pesquisa

 

Os resultados da pesquisa avaliaram em 4 tempos:

  1. Tempo adequado – 3 a 7 minutos;
  2. Tempo desejável – 7 a 13 minutos;
  3. Tempo muito curto – 1 a 2 minutos. Sendo considerada ejaculação precoce;
  4. Tempo muito longo, abrange relações sexuais com duração maior que 13 minutos.

Os autores da pesquisa explicam que este estudo foi motivado pela fantasia popular de que se devem ter relações sexuais a noite toda; esse tipo de pensamento pode influenciar de maneira negativa na relação do casal. Se um dos parceiros não consegue atingir a expectativa do outro, pode-se gerar decepção ou frustração desnecessária. Por isso a importância de se divulgar esses resultados.

 
 
 

 

Evitando confusão

 

A Associação Mexicana para a Saúde Sexual (AMSSAC) define ejaculação precoce como a ausência de controle voluntário sobre o reflexo ejaculatório. Para identifica-la, deve ser recorrente em resposta à estimulação mínima, antes, durante ou imediatamente na penetração e antes que pessoa a deseje. É importante considerar que a ejaculação precoce é um problema do casal, como tal deve ser tratado em equipe com respeito e apoio. Preste atenção a sua saúde sexual, caso você se identifique com os sintomas de ejaculação precoce procure um médico especialista!

fonte:http://br.blastingnews.com/c

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 17:53

Sábado, 22.10.16

4 formas de manter o sexo interessante em relações duradouras

Se você está em um relacionamento duradouro, são grandes as chances de a sua vida erótica ter entrado em uma rotina. Isso nem sempre significa que a relação deixou de ser prazerosa – mas temos de concordar que algumas mudanças sempre caem bem e deixam o sexo muito mais agradável, certo?

Confira abaixo quatro dicas que a sexóloga americana Vanessa Marin compartilhou com o portal Bustle sobre como casais que se relacionam há muitos anos podem apimentar o sexo:

1. Adote pequenas mudanças

Não se atenha apenas a mudanças radicais para manter a sua vida sexual interessante – pequenas iniciativas são mais realistas e capazes de produzir grandes resultados também. Que tal mudar o momento do dia em que costuma fazer sexo com o seu parceiro? Ou quem sabe sair do quarto e arriscar-se na sala ou na cozinha? Novas posições sexuais são sempre bem-vindas, mas não é preciso tentar a mais complexa do Kama Sutra. Usar almofadas ou travesseiros para conseguir novos ângulos pode ser surpreendentemente prazeroso.

2. Brinque com os sentidos

Uma boa ideia é deixar o sexo burocrático de lado, tirar o foco da penetração e explorar todos os sentidos: do tato à audição. Procure olhar nos olhos do seu parceiro durante a relação e trocar beijos longos com ele. Use materiais variados, como uma gravata de seda ou uma pena, para tocar o corpo dele – e ele o seu. Experimente fazer sexo com as luzes acesas, apagadas ou apenas à luz de velas aromatizadas, e com uma playlist diferente a cada relação. O ideal é testar os sentidos e descobrir quais são as formas que melhor se adaptam para vocês dois.

3. Elimine hábitos antigos

É normal que, em relações duradouras, os casais estabeleçam uma rotina sexual e tenham relações nas mesmas posições, mesmos horários e mesmo local. Uma boa ideia para apimentar a vida erótica é banir por tempo determinado essas práticas. Por exemplo: se você e seu parceiro só transam posição papai e mamãe, tentem bani-la da cama durante um mês por exemplo. Assim, serão desafiados a sair da zona de conforto e a testar novas posições.

4. Sem medo de arriscar

Sempre existe uma prática, uma posição ou um brinquedo erótico que você já cogitou adotar na cama, mas nunca o fez por algum motivo. Essa pode ser a hora de arriscar! Deixe medo, vergonha e insegurança de lado e vá a um sex shop e compre um produto erótico novo – se não gostar, é só deixar de lado. Quanto mais você experimentar, maiores as chances de descobrir o que realmente faz do sexo algo mais prazeroso para você e seu parceiro.

fonte:http://revistamarieclaire.globo.com/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 17:50

Sábado, 22.10.16

Acabe com a rotina e leve-o à loucura!

A rotina está a deixá-la e si e ao seu companheiro(a) em lados separados da cama? Então prepare-se, porque é possível, sim, voltar a sentir prazer pela pessoa com quem dormimos e acordamos todos os dias. “O arrepio na nuca e o desejo incontrolável de tirar a roupa podem voltar”, garante Celso Marques. Confira as dicas do terapeuta sexual e volte à vida ativa rapidamente!

Brinque ao beijo
Conseguem beijar-se sem se tocarem durante quanto tempo? Descubra! Treine beijos, trocando as posições do rosto. Quando der vontade, liberte o toque e abra-se para beijos ainda mais quentes.

Adoce o sexo
Cubra a ponta dos seios e a vagina com algo doce (mel ou gelado, por exemplo) e peça-lhe para ele se lambuzar, tirando tudo com a língua. Vai ver que é uma delícia!

Dê o que quer receber
Faça o que gostaria que ele fizesse — onde, como e pelo tempo que for preciso. Seja ousada Essa é a hipótese para mostrar ao seu parceiro o que lhe dá prazer.

Ilumine o seu corpo
Apague as luzes do quarto. Com uma lanterna, ilumine os seus seios e peça que ele os acaricie. Depois, aponte a luz para outras partes do corpo. Cada cantinho que iluminar ele deve... estimular!

Perfume os seus pontos sensíveis
Passe uma gotinha de perfume nas áreas do seu corpo que mais se excitam. Desafie-o a descobrir onde o cheiro está concentrado. A cada resposta certa, ele receberá a recompensa que quiser de si. Capriche!

Reduza a velocidade
Num domingo preguiçoso e sem filhos, vista uma lingerie provocante. Coloque uma das músicas preferidas do casal a tocar e leve o pequeno-almoço para a cama. Sussurre-lhe ao ouvido os carinhos que vai fazer antes de comerem. Entre beijos e carícias, abra-lhe o “apetite”. Depois é a sua vez, certo?

Faça um mapa sexual
Com ele deitado de barriga para baixo, use as mãos para fazer um mapa de onde o seu parceiro sente mais excitação. Repita a excursão, agora com ele de frente para si. Se quiser, deixe-o fazer o mapa sexual
do seu corpo.

fonte:http://tvmais.sapo.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 17:41

Sábado, 22.10.16

Amor entre duas mulheres

Não tem de ser assumidamente lésbica para se sentir atraída por outra mulher. A atração por pessoas do mesmo sexo é natural e pode acontecer, mesmo que de forma inesperada. Se tal acontecer, não se recrimine. Tente retirar o máximo prazer dessa relação. No caso de se preparar para experimentar os prazeres do sexo com outra mulher, pela primeira vez, é natural que se sinta nervosa. Por isso, deixamos-lhe algumas estratégias eficazes, para se sair bem nesta aventura.


Conheça-se bem
Tal como nas relações heterossexuais, também nas homossexuais é importante que se sinta à vontade com o seu corpo. Quanto mais conhecer o seu corpo e souber o que lhe dá mais prazer mais excitante vai ser a sua experiência. É fundamental que conheça o que mais a estimula sem receios. A masturbação pode ser o seu principal aliado, neste reconhecimento do terreno. Ao descobrir o seu corpo, estará mais habilitada para dar prazer a outra mulher.

Aposte na fantasia
Agora que se decidiu levar para a frente a relação lésbica, o mais comum é que já tenha fantasiado sobre isso. Na hora H faça uso dessas fantasias. Lembre-se do que pensou antes e passe-o à ação!

Brinquedos q.b.
Ainda no campo das fantasias, a utilização de brinquedos sexuais, nas relações lésbicas, é bastante usual. Contudo, se é a primeira vez que vai estar com uma parceira, talvez seja preferível abster-se de os usar, a não ser que seja um desejo comum. Prefira tocar e sentir o corpo da sua companheira, deixando brincadeiras mais ousadas para quando tiverem maior confiança.

Vá com calma
Tal como no sexo com um parceiro de sexo diferente, também no lesbianismo a pressa é inimiga. Jamais vá direta ao clítoris da sua parceira. Prefira tocar-lhe no resto do corpo, pois cada centímetro de pele pode ser excitável. Use todo o corpo para tocar a sua companheira fazendo com que se envolvam como se fossem uma só. Aos poucos, pergunte-lhe o que mais a excita e estimule-a a fazer o mesmo.

Sexo sempre seguro
O tema ainda é tabu, mas a transmissão de doenças sexuais também acontece no sexo lésbico. É muito importante que se protejam, sobretudo durante o sexo oral e na utilização de brinquedos. A parceira que faz sexo oral ativo, deve cobrir a região vaginal da companheira passiva com um preservativo aberto ao meio (recomendamos os preservativos com sabores) ou um pedaço de papel aderente.
Os brinquedos sexuais devem ser sempre lavados após uso, com água e sabão neutro. Cubram os brinquedos (dildos e vibradores) com preservativo antes da penetração. Se usar um brinquedo que acabou de ser utilizado pela sua parceira, troque o preservativo.

fonte:http://tvmais.sapo.pt/sex

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 17:35

Domingo, 16.10.16

5 sinais de que a sua vida sexual caiu na rotina

Nem sempre é fácil perceber que a vida sexual de um casal caiu na rotina: os sinais existem, mas é comum que os parceiros não os percebam. Porém, uma coisa é certa: acomodar-se nessa situação pode prejudicar – e muito – o relacionamento.

“Geralmente, o sexo cai na rotina porque o casal se acomoda e deixa de dialogar, o que interfere na intimidade e na vida erótica de ambos. Como consequência, há um desgaste no relacionamento, o casal passa a fazer sexo com menos frequência e pode haver um rompimento no futuro”, diz Cátia Damasceno, especialista em sexualidade feminina e criadora do projeto Mulheres Bem Resolvidas.

 

A boa notícia é que há remédio para os danos causados pela monotonia sexual. "Primeiro, é importante não culpar apenas uma pessoa do casal pela situação", alerta Cátia, que recomenda também que os parceiros procurem novos lugares para ter relações sexuais, seja em um motel diferente ou durante uma viagem, e que melhorem o diálogo em torno do assunto.

Mas, antes disso, é preciso reconhecer que o sexo caiu na rotina. Confira abaixo 5 sintomas do sexo monótono:

1. Vocês perderam o humor:
"O humor é fundamental para manter o relacionamento saudável. A rotina faz com que o casal não se divirta mais junto", explica Cátia Damasceno.

2. Diminuiu a frequência com que fazem sexo:
Quando o sexo deixa de ser prazeroso, é comum que o casal se acostume a ter menos relações. Isso acontece porque o sexo deixa de ser prioridade na vida dos parceiros, que passam a lançar mão de justificativas como cansaço, excesso trabalho ou cuidado com filhos.

3. ... e com que se beijam:
"O beijo é importante - e não apenas na hora do sexo", alerta Cátia. Mas lembre-se: não vale contar como beijo os "selinhos" automáticos do dia-a-dia, que geralmente acontecem ao acordar, ao chegar em casa e antes de dormir. Se os parceiros não se beijam mais, é preciso ter mais cuidado com a relação.

4. Levam trabalho para o quarto:
Se a sua vida sexual não está uma maravilha, que tal reavaliar o uso de computador, celular ou tablets na cama? "Cama é lugar sagrado", lembra Cátia. O excesso de e-mails e mensagens trocados dentro do quarto podem estar escondendo problemas eróticos entre o casal.

5. Caíram na mesmice:
É comum que, no início do relacionamento, os casais se esforcem para sair da rotina, seja inovando nos passeios dos finais de semana, viajando mais ou procurando novos lugares para ter relações sexuais. Se isso deixar de acontecer com o tempo, é muito provável que a vida erótica seja afetada negativamente.

fonte:revistamarieclaire.globo.co

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 19:04

Domingo, 16.10.16

7 experiências sexuais que você deve fazer antes dos 30 anos

O sexo é algo bastante prazeroso, tanto para homens quanto para mulheres. Mas existem algumas coisas que só se experimenta em uma certa idade.

 

Pensando nisso, selecionamos para você, algumas experiências sexuais que todos deveriam ter antes dos 30 anos.

 

1. Assistir filme pornô durante o sexo

 

É como ir a um cinema 4 D – sem dúvida. Além de dar um empurrão e esquentar o clima, é sempre prazeroso assistir um filme pornô durante o sexo. Porém, antes de tudo, descubra quais categorias lhe excitam mais.

 

2. Fazer ménage à trois

 

Seja com seu parceiro e um (a) e convidado (a), a experiência sempre vai ser fantástica se você conseguir deixar o ciúme de lado. Curtir o momento é fundamental, afinal, imagina só duas pessoas lhe dão prazer ao mesmo tempo?

 

3. Explore a porta dos fundos

 

O cara certo e muito lubrificante pode fazer você se surpreender. Anilíngua pode ser extremamente excitante, sábia?

 

4. Fique com alguém mais velho

 

Um cara com, no mínimo, dez anos a mais de experiência sexual que tem muito a lhe ensinar. Depois do sexo, você nunca mais vai tirar a roupa do mesmo jeito.

 

5. Faça amor

 

Tenha uma noite de sexo loucamente afetuoso e romântico – com muito olho no olho, movimentos calmos e sussurros.

 

6. Envolva-se com um estrangeiro (a)

 

Você pode não ter a mínima ideia do que ele (a) diz, mas enquanto o cara fala você achará super legal. Ah, descubra se a pessoa sabe usar a língua para fins sexuais, também.

 

7. Uma rapidinha

 

Gastar sua hora de almoço com o amado (a) pode ser uma ótima ideia – e um estímulo para voltar a trabalhar.

Fonte: Ultra Curioso

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 18:59

Domingo, 16.10.16

Fora da zona de conforto: 5 posições para testar durante o sexo

O sexo existe como uma forma de nos dar prazer, mas também é uma ferramenta para que possamos explorar nosso corpo e sexualidade. Por isso, por mais que manter uma rotina sexual seja algo prazeroso, é importante também experimentar o novo – a começar pelas posições na hora H.

 

Pensando nisso, o site Bustleselecionou posições do Kama Sutra que, embora não estejam entre aquelas quase impossíveis de se fazer, obrigam o casal a sair da zona de conforto. Confira abaixo 5 opções (que também funcionam para duas mulheres):

Lótus
É a principal posição dos adeptos do sexo tântrico. Nela, o seu parceiro deve sentar-se de pernas cruzadas enquanto você se posiciona no colo dele, com as pernas em volta do seu quadril. A posição pode ser desafiadora - mas muito saudável - para alguns casais porque é extremamente íntima: não só seu corpo inteiro fica em contato com o dele, mas é preciso que ambos permaneçam abraçados para conseguir equilibrar-se.

Na cadeira
Nada de sexo na cama, deitados sob o lençol. Esta posição requer o uso de uma cadeira resistente para que o casal sinta prazer (e não sofra acidentes). O seu parceiro deve sentar-se na cadeira e você, em seu colo com o rosto virado para o dele. As pernas do seu companheiro devem ficar em meio às suas. Além de o casal estar completamente exposto nessa posição, terá de inovar nos movimentos para ter uma relação prazerosa.

No encosto do sofá
Arriscar uma posição sexual no sofá é outra oportunidade de sair do quarto. A ideia é que a mulher fique de joelhos e virada para o encosto do sofá, onde poderá apoiar-se e reclinar o tronco, caso o encosto seja baixo. Ela estará de costas para o parceiro, que também deve ficar de joelhos no sofá, mas com o tronco ereto. Essa posição também pode ser feita em outros locais, como em uma escada, por exemplo. Mas, neste caso, uma almofada sob os joelhos pode ser uma boa ideia para garantir o seu conforto.

Caranguejo
Essa posição pode parecer difícil (e cômica) a princípio, mas vale o esforço. A ideia é que você e seu parceiro sentem-se um de frente para o outro com a planta dos pés e a palma das mãos apoiadas no chão e as pernas dobradas, com o joelho para cima. Depois, um se direciona ao encontro do outro com a ajuda dos pés e das mãos, como se andassem imitando caranguejos. A posição por si já tira qualquer casal da zona de conforto, mas também exige movimentos diferentes na hora da penetração e é recomendada para quem deseja que o sexo dure mais tempo.

Três pernas
Nem deitados na cama e muito menos no conforto do sofá: nesta posição, o casal precisa estar em pé. Os parceiros se posicionam frente a frente e a mulher levanta uma de suas pernas, que é sustentada por um dos braços do homem para ajudar no equilíbrio e na penetração. Como a posição não exige lugar ou equipamento específicos para ser feita, é uma saída para conseguir ter relações em qualquer momento - e uma aliada incrível para o combate à rotina.

fonte:http://revistamarieclaire.globo.com/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 18:58

Domingo, 16.10.16

Alguns sinais podem revelar que você é uma pessoa bissexual, só que ainda não percebeu

Estamos acostumados a mantermos relações com diversas pessoas, de ambos os sexos, e com isso um sentimento de empatia acaba se tornando real, mas isso não quer dizer que você seja bissexual.

A bissexualidade está ligada ao desejo sexual, não à relação conjugal. Devemos separar esse desejo conjugal para conseguirmos entender melhor esse conceito e não cairmos em imposições sociais e questões culturais.

O psicólogo e também diretor do Instituto Paulista de Sexualidade, Oswaldo Rodrigues Jr., explica em entrevista ao Jornal Estadão que, a bissexualidade se resume em um desejo intenso em pessoas do mesmo gênero ou de gêneros diferentes, e isso é algo muito comum no #Comportamento humano.

É não é fácil controlar, como muitos pensam. Pensando nisso, reunimos alguns sinais que podem indicar que você é uma pessoa bissexual e talvez não tenha percebido.

Tem namorado, mas sente-se atraída por mulheres

Essa é uma situação muito comum na bissexualidade e pode trazer uma grande confusão na pessoa que não se assume bissexual. Mesmo você tendo namorado ou namorada, você deseja ter algo físico e passageiro com outra pessoa do mesmo sexo que você. Isso não significa que você é homossexual. Mesmo mantendo um relacionamento estável e feliz, você sente algo diferente, e não sabe o por quê e muito menos explicar esse tipo de sentimento que muitas vezes causa grande confusão.

 
 
 

Assistir filme pornô com duas pessoas do mesmo sexo já te causou satisfação e desejo

Muitas pessoas assistem somente para matar a sua curiosidade, porém alguns acabam se sentindo atraídos pelas cenas explícitas entre duas pessoas do mesmo sexo. Isso chama a atenção e você percebe que o desejo de protagonizar a cena se torna um grande desejo seu. Isso pode indicar que você é uma pessoa bissexual.

Você admira traços nos dois gêneros

Apreciar os traços físicos de ambos os sexos é um dos indícios de que você pode ser uma pessoa bissexual. Você vê um homem lindo, com o corpo malhado e sente atração, porém mulheres bonitas também causam o mesmo sentimento. Isso pode acontecer tanto em homens como também em mulheres, e é comum na personalidade bissexual.

Sente desejo e curiosidade em experimentar o sexo oposto

É normal sentir desejo intenso e se imaginar praticando alguns fetiches com ambos os sexos. Trocar carícias com uma mulher e dar uns amassos em um homem é algo que você deseja experimentar.

Você não se sente completamente realizado em seu relacionamento

Você tem um relacionamento sério com um homem ou mulher, mas sente que isso não é o suficiente para te fazer feliz. Trocar alguns carinhos e intimidade com alguém do seu próprio sexo (ou não) é algo que não sai da sua cabeça. Ser bi é sentir vontade de experimentar sensações novas, receber o carinho de outra pessoa com o sexo diferente de seu parceiro, mesmo que seja só por uma noite. Isso iria te realizar profundamente.

Você sente desejo em manter contato com homens e mulheres

Ter homens e mulheres ao seu lado é algo que agrada. O preconceito de se relacionar com homens e mulheres e praticar costumes dos dois mundos é algo que não tem problema para você e te faz feliz.

fonte:http://br.blastingnews.com/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 18:55

Domingo, 16.10.16

Os cinco 'ingredientes' para uma vida sexual feliz após a menopausa

Chegada a meia idade e a menopausa, são muitas as mulheres que deixam o sexo para segundo ou terceiro plano, acabando por criar uma barreira física e emocional não só com o/a parceiro/a, mas também consigo mesmas.

PUB
 
 

Contudo, o avançar da idade não tem que ser, de todo, um entrave para uma vida sexual ativa e satisfatória. Pelo contrário. Como explica a ginecologista Barbara DePree no site MiddlesexMD, existe uma ‘receita’ para uma vida sexual feliz depois da menopausa… e para tal são precisos apenas cinco ‘ingredientes’.

O primeiro ‘ingrediente’ é o conhecimento. Após 25 anos na área da ginecologia, DePree conseguiu perceber a importância do conhecimento sexual e corporal para fazer frente às consequências mais diretas da menopausa, nas quais se inclui a perda de libido.

Mas para apreciar o sexo depois da menopausa é também importante a mulher estar confortável com a sua própria vagina, cuidando corretamente da sua higiene e do seu bem-estar. E por falar em bem-estar vaginal, um terceiro ‘ingrediente’ para uma vida sexual plena depois da menopausa é a estimulação da sensação genital. “A mulher precisa de compensar a perda de fluxo sanguíneo e de sensibilidade dos tecidos genitais dando a si mesma uma maior estimulação e sensação sexual”, explica a médico.

 

Fortalecer a zona pélvica é também um dos aspetos mais importantes – e dos que mais beneficia o orgasmo – assim como estimular a intimidade emocional, seja consigo mesma ou com o/a parceiro/a.

fonte:https://www.noticiasaominuto.com/li

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 18:54




Pesquisar

Pesquisar no Blog