Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Intimidades Reveladas



Domingo, 28.02.16

Mitos e verdades da primeira vez

Durante todo o período de amadurecimento, as mulheres sofrem diversas mudanças hormonais e físicas e a primeira transa é um momento cheio de dúvidas e inseguranças que atinge a maioria das adolescentes. Por isso, o ginecologista do Hospital Vila Nova Cachoeirinha, Maurício Sobral, listou alguns mitos e verdades para desmistificar as lendas sobre o assunto, confira:

 

  1. É possível engravidar na primeira vez? VERDADE. Assim como em todas as relações sexuais que envolvam penetração, existe sim a possibilidade de engravidar. Durante a relação sexual há uma eliminação de fluido pré-ejaculatório com espermatozoides, que pode acabar em gravidez.

 

  1. Sempre ocorre sangramento na primeira transa? MITO. É comum o hímen não se romper na primeira vez, em muitos casos o rompimento só acontece depois de duas ou três transas. A lubrificação da vagina antes do sexo também influenciar a não sangrar. Além disso, 20% das mulheres têm o hímen complacente (quando ele tem muita elasticidade e volta ao normal depois do ato sexual), que não se rompe durante o sexo, logo, não causa sangramento.

 

  1. O corpo muda após a primeira vez? MITO. Muitas pessoas dizem que após a primeira transa os seios e quadris aumentam e a mulher também pode ganhar peso,porém como muitas meninas têm a primeira relação durante a adolescência, há uma coincidência sobre as modificações naturais do corpo que acontecem devido a produção de um hormônio feminino chamado estrogênio, que age a partir da puberdade e não da primeira vez.

 

  1. É normal sentir dor na primeira transa? VERDADE. É natural sentir um pouco de dor quando se inicia a vida sexual, por seruma situação nova, a ansiedade acaba causando redução da lubrificação vaginal e contração de toda a musculatura do períneo (o conjunto de músculos que ficam ao redor da vagina e do ânus), que tornam a penetração mais difícil. Além disso, a ruptura do hímen também pode gerar dor para algumas meninas. Com o passar o tempo o desconforto tende a passar.

 

  1. A camisinha é 100% segura? MITO. Nenhum método contraceptivo é totalmente seguro e para não correr riscos é importante consultar um ginecologista para combinar o uso do anticoncepcional e camisinha ao mesmo tempo, assim as chances de engravidar serão menores. Porém vale ressaltar que o preservativo ainda é a melhor maneira de prevenir doenças sexualmente transmissíveis.

 

  1. É possível contrair DST’s durante a primeira transa? VERDADE. O esperma ou sêmen é constituído por espermatozoides e por líquidos quepodem causar doenças, incluindo o HIV, vírus que causa a aids, mesmo que seja durante a primeira vez.

 

fonte:http://www.cenariomt.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 18:01

Domingo, 28.02.16

Onze verdades sobre as relações sexuais e a sexualidade

Foi no Dia de São Valentim (o Dia dos Namorados em alguns países) que o Buena Vida do El País decidiu colocar os pontos nos is em algumas das questões mais controversas da sexualidade e das relações sexuais.

 

Pensando em todos os namorados ou naqueles que apenas procuram uma relação colorida, a publicação listou onze verdades sobre sexo. São elas:

1. Os homens podem ser assumidamente heterossexuais mesmo depois de terem tido uma relação com outro homem. Segundo a publicação, são heterossexuais flexíveis;

2. Quando existem problemas de ereção, a melhor forma de solucionar é evitar tomar comprimidos;

3. A única forma de se saber se se é bom na cama é perguntando;

4. Um mês sem sexo tem efeitos e consequências;

5. A mulher pode ser heterossexual e sentir-se atraída (fisicamente e sexualmente) por outras mulheres. Aliás, não existem mulheres heteressexuais;

6. O orgasmo em simultâneo nem sempre ocorre (para não dizer ‘quase nunca’). Até porque o orgasmo em si não pode ser unicamente o centro das atenções;

7. Um beijo com língua é um beijo erótico;

8. Existem exercícios que melhoram significativamente a performance sexual;

9. O orgasmo faz bem à saúde;

10. Um casal deve ver pornografia em conjunto, mas apenas se estiver capaz de não querer imitar;

11. Sexo dentro água é algo que todos os casais devem experimentar.

fonte:http://www.noticiasaominuto.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 17:58

Domingo, 28.02.16

Doze causas da dor durante as relações sexuais

A revista Cosmopolitan consultou o ginecologista Francis Helber, de São Paulo, para entender as causas possíveis da dor que algumas pessoas sentem durante o ato sexual. Eis doze possibilidades:

1. Tomar anticoncepcionais. As hormonas reduzem a sua lubrificação, por isso a vagina fica naturalmente mais seca. Para ter mais conforto durante a relação sexual pode usar lubrificantes.

2. Escassez de preliminares. Além de ajudarem a criar um ambiente propício para o sexo, é neste momento que o corpo vai produzir naturalmente a lubrificação. Para evitar dores durante a penetração não ‘pule’ esta parte.

3. Infecção fúngica. Este tipo de infecção provoca mais coceira do que dor, mas como altera o PH da vagina pode inflamar o tecido vaginal e provocar dor durante a penetração. Não tenha relações sexuais até a infecção passar.

4. Clamídia. Esta doença sexualmente transmissível pode provocar inflamação e cicatrizes que tornam o sexo desconfortável. Além disso, é uma doença que pode passar despercebida uma vez que não apresenta sintomas. Consulte um médico e faça o teste – e até lá pare de ter relações sexuais.

5. Se está inchada. Se está com prisão de ventre ou com o período menstrual quase aparecendo é provável que fique mais inchada e que o sexo se torne desconfortável. Beba muita água e urine antes de fazer sexo.

6. A posição não está agradável. A inclinação do útero pode afetar o seu nível de conforto durante o sexo. Mude de posição, tente ficar por cima, para ter mais controle em termos de profundidade e ângulo de penetração.

7. Endometriose. É quando as células que normalmente revestem o útero (responsáveis pelo sangramento durante a menstruação) começam a crescer noutros locais - como nas trompas. No caso da endometriose, o sintoma durante o sexo é uma dor dentro da barriga. Consulte o seu médico para que ele possa fazer o diagnóstico e aconselhar o melhor tratamento.

8. Se está grávida. Quanto mais próxima estiver a data do parto, mais pesado o útero fica - deitada, o peso pode comprimir um grande vaso sanguíneo provocando desconforto e dores. Evite deitar-se de barriga para cima, especialmente durante o sexo.

9. Se faz spinning. A sua aula de spinning pode estar fazendo pressão sobre os nervos da vulva, que pode provocar desconforto ou dor na hora do sexo - especialmente se você se senta de forma incorreta na bicicleta. Use um banco ou shorts leves para aliviar a pressão.

10. Se está amamentando. A amamentação diminui os níveis de estrogênio e faz com que os tecidos vaginais fiquem mais delicados. Use um lubrificante durante o sexo.

11. Vaginismo. Este espasmo ou aperto involuntário dos músculos vaginais torna a penetração dolorosa, se não impossível. "O tratamento geralmente é feito através de terapias, quando o trauma é psicológico”, por isso é sempre aconselhável procurar um médico, destaca o Dr. Francis Helber.

12. Se a última relação sexual foi muito ‘agressiva’. Quando o sexo é mais agressivo do que o normal a sua vagina pode sofrer as consequências, deixando-a muito sensível para a próxima relação. Faça uma pequena pausa nas relações sexuais até melhorar e não se esqueça do lubrificante.

fonte:http://www.noticiasaominuto.com.br/l

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 17:54

Domingo, 28.02.16

Jovem desloca anca a fazer sexo

Darcey Kelly tem 19 anos, e sofre de uma doença rara. Conheça esta história de contornos rocambolescos.

Darcey Kelly é uma jovem inglesa que sofre de uma doença rara. Denominada de Síndrome de Ehlers-Danlos (EDS), esta patologia faz com que a jovem desloque membros e articulações com grande facilidade.

O caso mais embaraçoso terá acontecido quando Kelly tentou ter relações sexuais pela primeira vez com o seu ex-namorado. Assim que iniciou a prática, deslocou de imediato a anca, o que se transformou numa situação muito constrangedora. A jovem relatou o sucedido a um jornal britânico, confidenciando que "depois disso", nunca mais "viu o rapaz" em questão.

Ultimamente, Darcey também deu uma queda ao sair de cama, o que a fez deslocar o ombro, e novamente a anca.

Os tratamentos sucedem-se, mas para já sem grande sucesso para a jovem.

fonte:http://www.impala.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 17:50



Pesquisar

Pesquisar no Blog