Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Intimidades Reveladas



Terça-feira, 13.10.15

Confira 10 curiosidades científicas sobre o sexo que você não pode morrer sem saber

Sexo é bom e todo mundo gosta. Mas as coisas podem não ser tão simples quanto parecem. A sexualidade humana e animal esconde segredos, detalhes e curiosidades que só mesmo os cientistas podem nos ajudar a entender. Conheça algumas delas:

Sexo para curar enxaqueca
Um estudo da universidade de Münster com 400 pessoas que sofrem de dores de cabeça e enxaqueca constatou que 20% dessas pessoas conseguiram interromper suas crises com relações sexuais. Outras 36% sentiram uma melhora parcial nos sintomas após o ato. Melhor que tomar remédio, não?

Postar no Facebook provoca no cérebro sensação semelhante à do sexo
Falar sobre si mesmo em redes sociais faz com que o corpo libere dopamina, a mesma substância química que provoca no cérebro a sensação de prazer resultante de uma relação sexual. Pelo menos é que diz um estudo realizado pela universidade de Harvard.

As 20 músicas que dão mais prazer do que sexo
Um estudo da universidade de Londres com 2 mil pessoas entre 19 e 91 anos descobriu que 40% dos entrevistados ouvem música durante o sexo. A pesquisa também gerou uma lista com 20 canções, cuja audição é mais prazerosa que o sexo. Bohemian Rapsody, do Queen, foi a primeira colocada.

A camisinha de látex pode desaparecer em breve
Financiado pela Fundação Bill & Melinda Gates, um projeto da universidade de Wollongong pode acabar com a camisinha como a conhecemos. A novidade é o uso de hidrogéis (no lugar do látex) na fabricação de preservativos. O fato de ser úmido e mais maleável é o que justifica a potencial substituição.

Exercício é afrodisíaco
Você sabia que a prática de exercícios físicos pode ser afrodisíaca? É o que diz um estudo realizado com 250 pessoas pela universidade da Califórnia. Os cientistas constataram que aqueles que realizavam cerca de 40 minutos de exercício por dia tinham o dobro do desejo sexual do que os que praticavam uma média de 20 minutos diários de atividades.

Camisinha elétrica existe
Já ouviu falar da camisinha elétrica? Criada por pesquisadores do Instituto de Tecnologia da Geórgia, o preservativo é formado por tecido condutor libera impulsos elétricos de baixa intensidade para provocar mais prazer.

Crise econômica abala desejo sexual
Na Espanha, de 2010 para 2012, o tempo médio dedicado às relações sexuais caiu de duas horas por semana para apenas 34 minutos a cada sete dias. Os dados foram coletados num levantamento realizado pela Pfizer com 502 mulheres e 528 homens entre 36 e 65 anos, antes e depois da crise econômica.

Procuramos parceiros parecidos conosco
Um experimento realizado pelo Instituto de Ciências da Evolução de Montpellier pediu que voluntários escolhessem entre alguns rostos femininos o que lhe parecesse mais atraente. No fim, foi constatado que os participantes majoritariamente escolheram mulheres com traços físicos semelhantes aos seus.

Laptop pode sim deixar estéril

A publicação Fertility and Sterility divulgou um estudo que demonstra que colocar o laptop, conectado ao Wi-Fi , no colo piora a qualidade do sêmen. Para o experimento, amostras do esperma de 29 homens foram colocadas debaixo de um notebook conectado à internet sem fio. Quatro horas depois, os espermatozóides já não se mexiam.

Fêmeas podem ter pênis
No norte de Minas Gerais, biólogos brasileiros identificaram a presença de fêmeas com pênis em quatro espécies de insetos. Alguns indivíduos com pênis dessas espécies possuíam gametas maiores - típicos das fêmeas - o que tecnicamente os caracteriza como fêmeas. Um artigo sobre a descoberta foi publicado na Current Biology.

fonte:http://www.bonde.com.br/?

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 11:09

Segunda-feira, 12.10.15

Mais da metade das mulheres iniciaram a vida sexual entre 16 e 18 anos, diz estudo

Uma pesquisa realizada pela Escola Paulista de Medicina da Universidade Federal de São Paulo (EPM/Unifesp), em parceria com a farmacêutica Bayer, revela que 53% das mulheres iniciaram sua vida sexual entre 16 e 18 anos. Desse total, 92% afirmam usar algum método contraceptivo. Apesar disso, 60% delas ainda têm vergonha de falar sobre sexo e contracepção. O levantamento foi feito com base em entrevista com 2 mil mulheres acima dos 14 anos de quatro capitais (São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte e Salvador).

“Quando se trata de adolescentes, a gravidez não planejada pode não só representar um susto, mas um sério risco à saúde, sendo um dos principais contribuintes para a mortalidade materna. É fundamental que as jovens busquem orientação correta, sempre com o acompanhamento de um especialista”, diz o professor Afonso Nazário, do Departamento de Ginecologia da EPM/Unifesp.

As principais causas da gravidez não planejada estão relacionadas à falta do uso de métodos contraceptivos seguros, problemas de adesão ao método, mau uso do método escolhido ou a acomodação do casal em relação aos cuidados preventivos. De acordo com a pesquisa, 81% das mulheres conhecem alguém que engravidou antes dos 16 anos.

Apenas 31% das entrevistadas afirmaram já ter tido uma conversa positiva sobre sexualidade com os pais ou responsáveis. “A gravidez em adolescentes é o reflexo da falta de acesso à informação. Nessa fase, é necessário que tanto os responsáveis como as escolas estimulem a ida ao ginecologista e conversem com os adolescentes sobre os riscos da falta de cuidado com a vida sexual, que podem comprometer uma ou mais vidas”, completa Nazário.

Virgindade

Com o avançar dos anos, o tema sexualidade vem sendo abordado com mais naturalidade. Para 62% das entrevistadas, o tema virgindade não é mais um tabu e, para um pouco mais da metade (51%), o sexo representa um prazer pessoal. No quesito sexo sem compromisso, 32% das jovens disseram que estão abertas à prática. Em contrapartida, 26% indicam que jamais fariam.

Com relação à contracepção, a Associação Americana de Pediatria divulgou, no fim de 2014, uma nova diretriz recomendando o uso de dispositivo intrauterino (DIU) e implantes hormonais para evitar gravidez na adolescência. Segundo o estudo da EPM/Unifesp, entre os métodos contraceptivos mais utilizados pelas mulheres, estão camisinha (35%), pílula anticoncepcional (34%) e contraceptivos de longa duração como DIU e implante (13%). Os números indicam ainda que 77% das mulheres têm o hábito de ir ao ginecologista.

Embora a vida sexual esteja iniciando mais cedo e os jovens possuam mais acesso a informações, os índices de gravidez não planejada ainda são elevados. Para 45% das entrevistadas, o principal motivo seria a irresponsabilidade; 26% acham que a causa principal é o esquecimento ou uso incorreto do método de prevenção escolhido. Quando perguntado sobre a postura do parceiro em relação à contracepção, 58% das mulheres disseram que a decisão é exclusivamente delas.

fonte:http://blogs.ne10.uol.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 11:05

Sábado, 10.10.15

Fome interfere com apetite sexual das mulheres

A sensação de fome e um histórico de dieta consegue interferir diretamente com o apetite sexual das mulheres.

 

Um estudo da Universidade da Califórnia e publicado na revista Appetite revela que a sensação de fome e um histórico de dieta consegue interferir diretamente com o apetite sexual das mulheres.

 

Com a ajuda de um grupo de cientistas, Alice Ely testou 20 mulheres com pesos dentro dos valores considerados normais para a sua idade, saúde e estrutura física, sendo que metade já tinha, pelo menos duas vezes, tentado emagrecer e a outra metade nunca tinha experimentado uma dieta.

Após um jejum de oito horas, conta a Time, e com o recurso a monitorizações cerebrais, foram avaliadas as reações das mulheres quando foram mostradas imagens relacionadas com romance (como casais de mão dada) e outras com conteúdos neutros (como uma bola).

Nesta primeira fase, e independentemente do histórico de dietas, os investigadores notaram níveis semelhantes de ativação entre os dois grupos. Num segundo momento da investigação, foi dado a cada mulher uma bebida com cerca de 500 calorias (daquelas que substituem refeições) e mostradas as mesmas imagens.

Aqui, as mulheres mostraram-se mais “sensíveis” às imagens românticas, principalmente as que já tinham feito dieta, o que para Alice Ely justifica o facto de a sensação de fome, ansiedade e irritação causar indiferença perante situações, incluindo as relacionadas com o amor ou sexo.

Para Traci Mann, professor citado pela Time, os resultados são lógicos, uma vez que a fome é um processo primário e leva a que as pessoas apenas pensem em saciá-la.

fonte:http://www.noticiasaominuto.com/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 21:59

Sábado, 10.10.15

Cientistas dizem que a orientação sexual está nos genes e pode ser prevista

A equipa de investigadores, liderados por Tuck Ngun, da Universidade da Califórnia, afirma que descobriu como prever a orientação sexual com base no código genético. Depois de compararem o ADN de 47 pares de gémeos do sexo masculino, incluindo irmãos com orientações sexuais diferentes, os cientistas concluiram que existem nove partes do código genético que podem ter um papel na determinação da hetero ou homossexualidade.  

"Este é o primeiro exemplo de um modelo de previsão para a orientação sexual baseado em marcadores moleculares", congratula-se Tuck Ngun, acrescentando esperar que esta investigação "nos ajude a entendermo-nos melhor a nós próprios e porque somos como somos".

O estudo, que foi apresentado esta semana no encontro anual da Sociedade Americana de Genética Humana, em Baltimore, alega ainda ter provas que influências ambientais podem afetar a orientação sexual ao alterarem a atividade de alguns genes.



fonte: http://visao.sapo.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 11:09

Sábado, 10.10.15

Rihanna diz que não faz sexo casual e fala sobre Chris Brown: 'Vou me importar com ele até eu morrer'

Rihanna falou abertamente sobre seu relacionamento com Chris Brown para a revistaVanity Fair de novembro. A cantora teve um namoro conturbado com o cantor, que a agrediu fisicamente em 2009 e foi condenado por isso. Em 2013, eles chegaram a reatar e até gravaram músicas juntos, mas depois terminaram de vez. Na época, a diva de Barbados foi criticada por ter dado uma nova chance a ele. 

"Eu era aquela garota que sentia que por mais dor que um relacionamento cause, talvez algumas pessoas teriam sido feitas mais fortes que as outras. Talvez eu fosse uma dessas pessoas feitas para aguentar uma m... como esta. Talvez eu fosse quase que um anjo da guarda para essas pessoas, para estar lá quando elas não fossem fortes suficientes, quando não estão entendendo o mundo, quando só precisam que alguém as encoragem de um jeito positivo e diga a coisa certa", falou Rihanna, confirmando que tinha esperanças de mudar o ex-namorado: "100%. Eu era muito protetora com ele. Eu sentia que as pessoas não o entendiam. Mesmo depois... Mas você percebe depois de um tempo que você é a inimiga. Você quer o melhor para eles, mas se você os lembra de suas falhas, ou se você os lembra dos momentos ruins da vida deles, ou mesmo se você diz que está disposto a fazer algo, eles pensam menos de você - porque eles sabem que você não merece o que eles têm para dar. E se você segue com isso, talvez você esteja concordando que você mereça isto, e foi aí que eu finalmente tive que dizer 'Uh-oh, eu fui estúpida de pensar que fui feita para isto'. Algumas vezes você simplesmente tem que cair fora".

Apesar de todo caos que passou com o ex, Rihanna diz que não guarda mágoas. "Eu não o odeio. Eu vou me importar com ele até o dia em que eu morrer. Nós não somos amigos, mas não é como nós fóssemos inimigos.Nós não temos uma relação agora", falou.

Desde 2013, Rihanna não assumiu nenhum namoro. A cantora falou que não está em buscar de um relacionamento sério agora, mas também não procura por sexo casual. "Se eu quiser [fazer sexo por diversão], eu vou fazer isto. Eu vou fazer o que me deixa feliz, o que eu sinto vontade. Mas isto [sexo casual] seria vazio para mim, é uma ação vazia. Eu iria acordar no dia seguinte me sentindo uma m...", comentou. "Quando você ama alguém é diferente. Mesmo se você não o ama por si só, quando você se importa o bastante com alguém e você sabe que ele se importa com você, então você sabe que ele não iria te desrespeitar. E é sobre o respeito que tenho por mim mesma", disse. 

"É por isso eu que não tenho feito sexo ou mesmo me encontrado com ninguém, porque eu não quero acordar no dia seguinte sentindo culpa. Quero dizer, eu fico excitada, eu sou humana, eu sou uma mulher, eu quero fazer sexo. Mas o que eu vou fazer - apenas achar um cara bonito aleatoriamente que eu acho que será bom para me divertir à noite e na manhã seguinte acordar me sentindo vazia? Ele fica com uma história incrível e eu fico... O que eu vou fazer? Eu não posso fazer isso comigo. Eu não posso. Tem a ver um pouco com a fama e muito a ver com a mulher que eu sou. E isso me salva", resumiu. 

fonte:http://caras.uol.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 11:05

Sábado, 10.10.15

Quase metade das mulheres já teve «depressão pós-sexo», diz estudo

Em vez de sentir prazer e satisfação, algumas mulheres podem ficar melancólicas ou até agressivas com o parceiro depois de ter sexo. Segundo uma pesquisa, 46% já experimentou a chamada «disforia pós-coito», mais conhecida como «depressão pós-sexo», alguma vez na vida. E 5% das entrevistadas relatou ter tido a experiência nas quatro semanas anteriores à entrevista.

O levantamento contou com 230 estudantes universitárias de diferentes etnias contatadas por e-mail por psicólogos da Universidade de Tecnologia Queensland, na Austrália. Todas elas tinham mais de 18 anos e eram sexualmente activas.

Segundo os pesquisadores, não houve relação entre a disforia pós-coito e o nível de intimidade com o parceiro.

Estudos anteriores já mostraram que o problema é mais comum em mulheres que já sofreram algum tipo de abuso, tanto sexual como emocional, mas ainda são necessárias mais pesquisas para compreender porque é que o fenómeno ocorre.

 

fonte:http://diariodigital.sapo.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 11:03

Sexta-feira, 09.10.15

Saiba o que você jamais deve fazer nas preliminares com o parceiro

Saiba o que você jamais deve fazer nas preliminares com o parceiro

 

O que não fazer durante as preliminares e por quê?

1. Agir como se estivesse fazendo um favor
É muito fácil saber se alguém está realmente desfrutando ou apenas agindo e fazendo isso pela outra pessoa.

2. Tentar dar uma de rapidinha
Se sua ideia de preliminares consiste em um par de minutos e 30 outros segundos de toque, você está muito equivocada. Não se apresse!


3. Desprezar o momento por achar desnecessário
Sim, preliminares são necessárias e muito. Porque sim, porque são parte importante do sexo e ele vai te agradecer para sempre.

4. Vestir a carapuça de silenciosa
Não quer dizer que sexo (e também preliminar) silencioso seja ruim. Mas ter um hábito de não abrir a boca para nada pode acabar sendo chato.

5. Ignorar outras partes do corpo dele
Orelhas, peito, rosto, costas ... existem infinitas possibilidades e lugares que você pode brincar.

6. Ser tão agressiva e selvagem como gostaria
Ou pelo menos, não de primeira. Novamente, isso pode até funcionar para alguns, mas quase todo mundo gosta de fazer amor de vez em quando e não sexo selvagem toda noite.

7. Checar todo tempo para ver se ele está desfrutando
Ocasionalmente, acontece de algumas mulheres olharem fixamente pro seu parceiro durante o sexo. Você pode obter uma conexão mais intensa com ele, ou ele achará que você é uma pessoa estranha.


8. Negligenciar ajuda pra tirar a roupa dele ou se despir sozinha
Embora possa ser extremamente sexy apenas observar, ir tirando a roupa pode fazer a temperatura subir quando feito junto e lentamente.

9. Deixar ele ignorar o que você veste
Quando você compra uma lingerie sexy, ainda que não apenas, você o está fazendo por ele. E é por isso que você gosta que a valorizem.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 21:58

Quinta-feira, 08.10.15

Sexo não faz mal ao coração

Afinal, não é arriscado retomar a vida sexual após um enfarte. Pelo menos, é o que diz um estudo recente. Uma das grandes preocupações de quem sofre do coração é saber se é seguro retomar a vida debaixo dos lençóis. Antigamente, a recomendação era a de que a atividade sexual deveria ser mais calma, sobretudo, para quem já sofreu um enfarte. No entanto, segundo um estudo recente, divulgado pelo Journal of the American College of Cardiologym, a atividade sexual é equivalente a subir dois lanços de escadas ou dar um passeio a ritmo acelerado. fonte:

http://www.impala.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 21:53

Segunda-feira, 05.10.15

Quatro coisas que estragam os momentos debaixo dos lençóis

Um dos problemas mais comuns e temidos entre o sexo masculino é a disfunção erétil. Apesar de ser mais comum entre pessoas de idade avançada, pode surgir precocemente devido a certas questões quotidianas.

 

Mesmo que não cheguem a provocar disfunção erétil, o espanhol El Confidencial reuniu alguns hábitos negativos que podem prejudicar os momentos debaixo dos lençóis.

Excesso de peso. Fazer uma má alimentação e não praticar desporto são os principais culpados de muitos problemas relacionados com a sexualidade. Calcula-se que 79% dos homens com disfunção erétil têm excesso de peso. Emagrecer e ficar em forma pode diminuir os sintomas de disfunção erétil, sugere o El Confidencial.

Ansiedade. Os problemas de ansiedade são cada vez mais comuns na sociedade atual. A ansiedade pode afetar a vida sexual de homens e mulheres. No caso dos homens pode provocar problemas como ejaculação precoce ou disfunção erétil. Estes efeitos podem ter que ver com a mudança da própria líbido que diminui devido aos sentimentos de angústia e preocupação.

Abuso de bebidas alcoólicas. Vários estudos comprovam que beber álcool em excesso aumento mito o risco de vir a sofrer de problemas sexuais.

 

Consumo de soja. Como indica o Yahoo Health, a soja contém diversos componentes que podem prejudicar a líbido masculina. Quando consumida em excesso pode diminuir os níveis de testosterona no sangue, hormona que influencia muito o comportamento sexual dos homens.

Há hábitos e problemas quotidianos que podem estar a prejudicar as relações de intimidade dos casais.

fonte:http://www.noticiasaominuto.com/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 20:20

Domingo, 04.10.15

A melhor hora para ter relações sexuais consoante a idade

É daquelas pessoas que acha que as relações sexuais devem ser algo espontâneo entre um casal? Segundo um especialista do sono, esta teoria não é totalmente verdade.

Aliás, o médico Paul Kelly explica que a hora do dia a que deve ter relações sexuais varia consoante a idade das pessoas, pode ler-se no Independent. Isto porque os picos de libido são diferentes no caso de pessoas com 20, 50 ou 70 anos.

“O seu relógio interno muda consoante a sua idade. Controla todos os sistemas do seu corpo e todas as suas células”, explica o investigador no Sleep and Circadian Neuroscience Institute da Universidade de Oxford.

Então quais as melhores horas?

Na casa dos 20 – 15h00: O especialista limitou o pico de libido para pessoas com esta idade às 15h.

Na casa dos 30 - 8h20: Com o nascer do sol, há um aumento de testosterona, tanto nos homens como nas mulheres, e, nesta idade, há uma mudança no relógio interno, o que leva a que as pessoas acordem mais cedo. Ou seja, para sexo pela manhã é uma ótima idade.

Na casa dos 40 – 22h20: Uma vez que com o aumento da idade as pessoas têm necessidade de se deitar mais cedo, Paul Kelley recomenda ter relações sexuais antes de se ir deitar.

Na casa dos 50 – 22h: A lógica aqui é a mesma. As pessoas com esta idade deitam-se ainda mais cedo. E como as manhãs costumam ser muito atarefadas, mantenha as relações sexuais da parte da noite, mas um pouco mais cedo.

Na casa dos 60 – 20h: Depois do orgasmo, é libertada a oxitocina, uma hormona que o deixa mais desperto, portanto o ideal é ter relações sexuais algum tempo antes, para conseguir dormir.

Na casa dos 70 – 20h: A receita para as pessoas com 60 anos repete-se para as dos 70. Uma vez que se levantam muito cedo, há também que se deitar cedo. 

 

fonte:http://sol.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 20:18




Pesquisar

Pesquisar no Blog