Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Intimidades Reveladas



Sábado, 10.10.15

Fome interfere com apetite sexual das mulheres

A sensação de fome e um histórico de dieta consegue interferir diretamente com o apetite sexual das mulheres.

 

Um estudo da Universidade da Califórnia e publicado na revista Appetite revela que a sensação de fome e um histórico de dieta consegue interferir diretamente com o apetite sexual das mulheres.

 

Com a ajuda de um grupo de cientistas, Alice Ely testou 20 mulheres com pesos dentro dos valores considerados normais para a sua idade, saúde e estrutura física, sendo que metade já tinha, pelo menos duas vezes, tentado emagrecer e a outra metade nunca tinha experimentado uma dieta.

Após um jejum de oito horas, conta a Time, e com o recurso a monitorizações cerebrais, foram avaliadas as reações das mulheres quando foram mostradas imagens relacionadas com romance (como casais de mão dada) e outras com conteúdos neutros (como uma bola).

Nesta primeira fase, e independentemente do histórico de dietas, os investigadores notaram níveis semelhantes de ativação entre os dois grupos. Num segundo momento da investigação, foi dado a cada mulher uma bebida com cerca de 500 calorias (daquelas que substituem refeições) e mostradas as mesmas imagens.

Aqui, as mulheres mostraram-se mais “sensíveis” às imagens românticas, principalmente as que já tinham feito dieta, o que para Alice Ely justifica o facto de a sensação de fome, ansiedade e irritação causar indiferença perante situações, incluindo as relacionadas com o amor ou sexo.

Para Traci Mann, professor citado pela Time, os resultados são lógicos, uma vez que a fome é um processo primário e leva a que as pessoas apenas pensem em saciá-la.

fonte:http://www.noticiasaominuto.com/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 21:59

Sábado, 10.10.15

Cientistas dizem que a orientação sexual está nos genes e pode ser prevista

A equipa de investigadores, liderados por Tuck Ngun, da Universidade da Califórnia, afirma que descobriu como prever a orientação sexual com base no código genético. Depois de compararem o ADN de 47 pares de gémeos do sexo masculino, incluindo irmãos com orientações sexuais diferentes, os cientistas concluiram que existem nove partes do código genético que podem ter um papel na determinação da hetero ou homossexualidade.  

"Este é o primeiro exemplo de um modelo de previsão para a orientação sexual baseado em marcadores moleculares", congratula-se Tuck Ngun, acrescentando esperar que esta investigação "nos ajude a entendermo-nos melhor a nós próprios e porque somos como somos".

O estudo, que foi apresentado esta semana no encontro anual da Sociedade Americana de Genética Humana, em Baltimore, alega ainda ter provas que influências ambientais podem afetar a orientação sexual ao alterarem a atividade de alguns genes.



fonte: http://visao.sapo.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 11:09

Sábado, 10.10.15

Rihanna diz que não faz sexo casual e fala sobre Chris Brown: 'Vou me importar com ele até eu morrer'

Rihanna falou abertamente sobre seu relacionamento com Chris Brown para a revistaVanity Fair de novembro. A cantora teve um namoro conturbado com o cantor, que a agrediu fisicamente em 2009 e foi condenado por isso. Em 2013, eles chegaram a reatar e até gravaram músicas juntos, mas depois terminaram de vez. Na época, a diva de Barbados foi criticada por ter dado uma nova chance a ele. 

"Eu era aquela garota que sentia que por mais dor que um relacionamento cause, talvez algumas pessoas teriam sido feitas mais fortes que as outras. Talvez eu fosse uma dessas pessoas feitas para aguentar uma m... como esta. Talvez eu fosse quase que um anjo da guarda para essas pessoas, para estar lá quando elas não fossem fortes suficientes, quando não estão entendendo o mundo, quando só precisam que alguém as encoragem de um jeito positivo e diga a coisa certa", falou Rihanna, confirmando que tinha esperanças de mudar o ex-namorado: "100%. Eu era muito protetora com ele. Eu sentia que as pessoas não o entendiam. Mesmo depois... Mas você percebe depois de um tempo que você é a inimiga. Você quer o melhor para eles, mas se você os lembra de suas falhas, ou se você os lembra dos momentos ruins da vida deles, ou mesmo se você diz que está disposto a fazer algo, eles pensam menos de você - porque eles sabem que você não merece o que eles têm para dar. E se você segue com isso, talvez você esteja concordando que você mereça isto, e foi aí que eu finalmente tive que dizer 'Uh-oh, eu fui estúpida de pensar que fui feita para isto'. Algumas vezes você simplesmente tem que cair fora".

Apesar de todo caos que passou com o ex, Rihanna diz que não guarda mágoas. "Eu não o odeio. Eu vou me importar com ele até o dia em que eu morrer. Nós não somos amigos, mas não é como nós fóssemos inimigos.Nós não temos uma relação agora", falou.

Desde 2013, Rihanna não assumiu nenhum namoro. A cantora falou que não está em buscar de um relacionamento sério agora, mas também não procura por sexo casual. "Se eu quiser [fazer sexo por diversão], eu vou fazer isto. Eu vou fazer o que me deixa feliz, o que eu sinto vontade. Mas isto [sexo casual] seria vazio para mim, é uma ação vazia. Eu iria acordar no dia seguinte me sentindo uma m...", comentou. "Quando você ama alguém é diferente. Mesmo se você não o ama por si só, quando você se importa o bastante com alguém e você sabe que ele se importa com você, então você sabe que ele não iria te desrespeitar. E é sobre o respeito que tenho por mim mesma", disse. 

"É por isso eu que não tenho feito sexo ou mesmo me encontrado com ninguém, porque eu não quero acordar no dia seguinte sentindo culpa. Quero dizer, eu fico excitada, eu sou humana, eu sou uma mulher, eu quero fazer sexo. Mas o que eu vou fazer - apenas achar um cara bonito aleatoriamente que eu acho que será bom para me divertir à noite e na manhã seguinte acordar me sentindo vazia? Ele fica com uma história incrível e eu fico... O que eu vou fazer? Eu não posso fazer isso comigo. Eu não posso. Tem a ver um pouco com a fama e muito a ver com a mulher que eu sou. E isso me salva", resumiu. 

fonte:http://caras.uol.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 11:05

Sábado, 10.10.15

Quase metade das mulheres já teve «depressão pós-sexo», diz estudo

Em vez de sentir prazer e satisfação, algumas mulheres podem ficar melancólicas ou até agressivas com o parceiro depois de ter sexo. Segundo uma pesquisa, 46% já experimentou a chamada «disforia pós-coito», mais conhecida como «depressão pós-sexo», alguma vez na vida. E 5% das entrevistadas relatou ter tido a experiência nas quatro semanas anteriores à entrevista.

O levantamento contou com 230 estudantes universitárias de diferentes etnias contatadas por e-mail por psicólogos da Universidade de Tecnologia Queensland, na Austrália. Todas elas tinham mais de 18 anos e eram sexualmente activas.

Segundo os pesquisadores, não houve relação entre a disforia pós-coito e o nível de intimidade com o parceiro.

Estudos anteriores já mostraram que o problema é mais comum em mulheres que já sofreram algum tipo de abuso, tanto sexual como emocional, mas ainda são necessárias mais pesquisas para compreender porque é que o fenómeno ocorre.

 

fonte:http://diariodigital.sapo.pt/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 11:03



Pesquisar

Pesquisar no Blog