Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Intimidades Reveladas



Sábado, 03.05.14

Quase metade dos homens chega ao orgasmo rápido demais

Quando o assunto é sexo, uma das maiores queixas femininas é a falta de sintonia entre o tempo necessário para que o casal chegue ao orgasmo. Enquanto eles são capazes de 'chegar lá' em poucos minutos, elas precisam de preliminares e um tempinho extra para 'bater nas nuvens' e voltar. 

De acordo com o urologista Harry Fisch, do Hospital Presbiteriano de Nova York, nos Estados Unidos, o problema começa pelo tempo médio de duração de uma relação sexual, que é de apenas 7,3 minutos. Fisch explica que cerca de 45% dos homens chega ao orgasmo dois minutos depois de iniciar a penetração, ao passo que as companheiras precisam ao menos de cinco a sete minutos para isso. O especialista lembra que não se trata de ejaculação precoce, é fisiológico mesmo. "Apenas homens que levam menos de dois minutos ou mais de 40 para ter um orgasmo devem procurar ajuda médica", destaca. 

Como o processo é fisiologicamente muito rápido, a dica é investir nas preliminares. Segundo o terapeuta Eduardo Navarro, elas são fundamentais para o sexo. "Quando executadas em comum acordo e de bom grado, criam um padrão de harmonia no casal, além de preparar os corpos para o ato sexual". Assim, de acordo com o especialista, esses carinhos acabam funcionando como um despertar para cada célula do corpo, um aviso ao que está prestes a acontecer. 

Reprodução



Qualidade x quantidade



O casal também não precisa se desesperar achando que está transando poucas vezes por semana e que isso pode prejudicar a vida a dois. Segundo Fisch, a média é de duas vezes por semana para casais entre 30 e 50 anos. E a quantidade tende a diminuir com o tempo. Depois dos 50 anos, o número médio cai para menos de uma vez por semana. 

Vale dizer que, no início da relação, é comum que o casal se divirta entre quatro paredes pelo menos uma vez por dia. Na faixa dos 20 anos os parceiros transam a cada um a três dias, em média. 

O médico salienta que na vida sexual conta mais a qualidade do que a quantidade de sexo que se faz. "Esse é realmente o ponto da questão: não é quanto sexo você tem, mas se você e seu parceiro estão felizes com o sexo que têm. Qualidade vence a quantidade. É tudo uma questão de satisfação", orienta. 

 

fonte:http://www.bonde.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 11:59

Sábado, 03.05.14

Sexo: Queime 250 calorias em trinta minutos na cama

 

 

Sexo, beijos e carícias são capazes de transformar uma noite normal em algo muito especial. Mas o sexo não é apenas responsável pelo bem-estar e felicidade de um relacionamento, já que também melhora a saúde e ajuda a manter a forma física. Uma noite de paixão, dependendo da posição e da intensidade, pode queimar entre 100 a 250 calorias em apenas 30 minutos. Num orgasmo, por exemplo, pode perder-se 27 calorias. Se somarmos toda a atividade de uma noite de amor, o gasto é quase o mesmo de um treino de corrida. O esforço exigido faz trabalhar o coração, tonifica os músculos, liberta tensões, queima calorias e ajuda a manter a saúde dos ossos devido à produção extra de estrogénio e progesterona. Por exemplo, na posição mais comum, a de missionário, em que o homem está deitado sobre a mulher, é possível perder 100 calorias. E nada melhor do que aproveitar as temperaturas que por estes dias vão subindo para dar asas à imaginação. Que o digam as mulheres, que sentem mais desejo no verão e optam por roupas mais sedutoras. "O sol e o bom tempo influenciam a nossa disposição. Associamos as férias ao relaxamento, que são portas abertas para o desejo", explica a sexóloga Vânia Beliz. A praia é, por ex-celência, um cenário de fantasia. "Os corpos salgados, o fim do dia e as estrelas levam muitos casais à praia. Contudo, há que ter cuidado, pois a areia e o preservativo não são grandes amigos", alerta.

fonte: http://www.cmjornal.xl.pt

Autoria e outros dados (tags, etc)

Tags:

por adm às 11:58

Quinta-feira, 01.05.14

Juliana Paes declara sobre sexo após nascimento dos filhos: 'Ficou mais intenso'

Juliana Paes posa sensual para a revista 'GQ Brasil' e diz sobre sexo após nascimento dos filhos: 'Ficou mais intenso' (1º de maio de 2014)

 

 

Juliana Paes exibiu sua boa forma em um ensaio fotográfico para a revista "GQ Brasil" de maio. Aos 35 anos e mãe de dois filhos, a atriz posou de lingerie e falou sem pudor sobre o sexo no seu casamento com o empresário Carlos Eduardo Baptista. Para a morena, o nascimento de Pedro, de 3 anos, e Antônio, de 9 meses, não atrapalhou em nada a sua rotina na cama.

"Se o sexo esquenta ou esfria eu não sei, mas posso afirmar que, no meu caso, ficou mais intenso. Ah, se ficou...", disse.

"O que se tem antes da prole chegar é só convivência. Naquele momento a dois, de paixão e amor, tudo se mistura. O filho pode estar dormindo, mas está lá, junto", completou.

No ar em "Meu Pedacinho de Chão", Juliana comemora a boa fase na carreira e se sente cada vez mais segura para enfrentar novos desafios na profissão: "Sei que estou no topo, não me questiono mais".

A artista também comentou na entrevista que sua rotina é bastante intensa e quase não tem tempo para momentos de folga. Juliana contou, por exemplo, que sente falta de sentar, abrir uma cerveja e ficar de bobeira.

Recentemente, a atriz conversou com a revista "Marie Claire" e falou sobre as funções de "mãe de família e esposa dedicada". Ela confessou que já enfrentou crises no relacionamento, mas nunca pensou em se separar.

"Eu o amo e jamais pensei em sair sem aliança. São fases. O casamento muda muito quando vêm os filhos. Eles viram um detonador de muita coisa", explicou Juliana que evita brigar em locais públicos.

"Discrição é tudo para mim e para o Dudu. Roupa suja se lava em casa. Nós temos muito carinho com nosso amor. Se começamos a discutir em um restaurante, por exemplo, logo paramos para evitar fofoca", disse.

 

fonte:http://www.purepeople.com.br/

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 23:03

Quinta-feira, 01.05.14

Cinco coisas que o seu corpo diz sobre sua vida sexual

Será que a gente romantiza muito quando pensamos que nossa vida sexual depende de quem é nosso parceiro, quão bom é o sexo, e qual nosso nível de experiência? Para a ciência, isso tudo é história pra boi dormir. Como uma velha cartomante, ela acredita que pode prever sua vida sexual com base em fatores pessoais arbitrários. E o formato natural de seu corpo é um ótimo exemplo. No caso das mulheres, tudo está em jogo. O tamanho dos seios, das pernas e quadris. Cada parte indicando um tipo de “personalidade sexual”, se é que esse termo existe. Para os homens, a coisa é literalmente mais embaixo. Vai depender do tamanho do pênis e dos dedos das mãos. Dá pra imaginar? Se quiser saber o que os cientistas dizem sobre a sua vida sexual, dê uma espiada aí embaixo — e descubra finalmente o que o sexo tem a ver com cada tipo e formato de corpo.

 

1. Seios pequenos
Estudos publicados na Psicology Today e Men’s Health mostram que homens que gostam de seios pequenos preferem parceiras submissas; eles são independentes, não querem ser pais, e são menos sexistas do que os que preferem mulheres de seios grandes. Mas e quem gosta de fartura? Bem, isso tem de monte, e não é por acaso: seios fartos remetem aos bons tempos em que a maternidade mimava os marmanjos de agora, então eles gostam mesmo — por bem ou por mal.

 

 

2. Pernas longas
Não importa qual seja o seu gênero, se você tem pernas longas, as pessoas vão admirar. Sério. Pesquisadores da Universidade de Wroclaw, na Polônia, descobriram através de um estudo que as pessoas que têm as pernas 5% mais longas que a maioria são consideradas mais atraentes.

 

 

3. Pênis grande
Agora o mito do pênis grande. Você deve achar que homens com pênis grandes não têm nenhum problema, porém um novo estudo do PLOSOne afirma que os “superdotados” têm mais probabilidade de serem traídos por suas esposas. Segundo a pesquisa, “quanto maior o pênis, maior a probabilidade de a mulher estar envolvida numa relação extraconjugal — em quase 1.5 vezes”. Mas o que pode haver de errado em ser bem dotado? De acordo com as participantes do estudo, pênis grande é sinônimo de mais dor durante o sexo.

 

 

4. Dedo indicador pequeno
Há quem diga que homens de mãos grandes têm pênis grande. Não sei se isso vale para todos, mas segundo um estudo divulgado no site do National Center for Biotechnology Information, U.S. National Library of Medicine, se o dedo indicador do homem é menor que o dedo anular é mais provável que ele tenha pênis grande.

 

 

5. Quadris largos
A mera existência dos quadris largos da Beyoncé já é um indicador de que ter quadris mais protuberantes é sinal de boa sorte. Segundo um estudo da Universidade de Leeds, mulheres de quadris largos geralmente têm mais parceiros, são mais abertas sexualmente, e têm corpos mais evoluídos quando o assunto é parto normal. Mulheres com a largura do quadril maior que 36 cm têm mais parceiros sexuais e casos amorosos que mulheres com quadril menor que 30 cm, revelou a pesquisa.

 

 

fonte:https://br.mulher.yahoo.com

Autoria e outros dados (tags, etc)

por adm às 13:08

Pág. 3/3




Pesquisar

Pesquisar no Blog